sexta-feira, dezembro 01, 2006

Morte de um sonho?

Sempre sonhei em trabalhar como médica da familia.Acredito firmemente numa medicina voltada para o ser humano em sua célula fundamental,entre os seus.Creio numa medicina que contempla a promoção da saúde da pessoa em sua familia,orientando nas coisas simples de higiene,prevenção de doenças infectocontagiosas,degenerativas(hipertensão e diabetes,por exemplo),amamentação,pré-natal,enfim usar meus conhecimentos para melhorar a qualidade de vida principalmente dos mais necessitados,daqueles que nasceram num meio pobre,mas que não precisaria ser,necessariamente miserável.
Por isso,funcionária do estado que sou,fiquei muito contente quando,há mais ou menos 3 anos implantou-se a nivel municipal o chamado PSF na Unidade de Saúde em que trabalho.Todos os funcionários ficaram chateados,pensando mil coisas ruins;houve gente até que,sem delongas pediu transferência para outra Unidade.Eu,não.Alegre que só pinto no lixo,era só otimismo.Financeiramente receberíamos uma complementação em nossos salários.
Mas o tempo foi passando e,apesar do meu otimismo,sempre passando por cima dos obstáculos que até acho naturais em serviço público,ultimamente tenho ficado cada vez mais decepcionada.Porque ganhar pouco pra mim não é problema;o problema tem sido não me sentir respeitada como profissional.Não existe coisa pior num trabalho do que se sentir uma engrenagem a mais.Pior,alguém que pode ser abusada e usada.Alguém que não merece respeito,que pode ser até humilhada,delicadamente claro.Mas,como já dizia mamãe,pra bom entendedor,meia palavra basta.Que desilusão!

Um comentário:

Webeatriz disse...

Ai Nunci, totalmente solidária a vc. também acho que o pior é não se sentir respeitada em seu trabalho, isso acontece comigo e eu fico "doente" de indignação, e o pior ainda é que minha de-formação judaíco cristã ainda me faz pensar em perdão! quando a vontade é chutar o pau da barraca!