quinta-feira, outubro 18, 2007

Uma história

Aconteceu com minha caçula.Ela tem 20 anos quase 21 e,no dia 12,feriado,voltava pra casa,por volta das 19:30h.Vinha da casa da orientadora da monografia.Já estava a menos de 3oom de casa quando dois rapazes,de bicicleta a assaltaram.No principio,diz ela,não entendeu bem,pensou que estavam falando entre si;quando viu direito observou a faca,e escutou os gritos.Entregou tudo,claro:bolsa com livro da biblioteca da faculdade,cartão de meia passagem,carteira de estudante,fotos,dinheiro,caderno....Chegou em casa quase em choque.Dá um sentimento esquisito na gente:graças a Deus pela filha viva;preocupação porque não sabe como consolá-la;raiva pela impotência.Raiva e ao mesmo tempo alivio por nunca aceitar ter uma arma.O ódio momentâneo que tomou meu corpo e espírito me levaria fazer uma coisa de que me arrependeria depois:ir atrás e descarregar tudo na cabeça do miserável.E não seria dificil encontrá-los;de moto,carro eu até sei por onde provavelmente eles se enfiaram.
Claro que a atitude foi ligar para a policia;que anota os dados(será que anotaram mesmo?)e prometeram sem cumprir,chegar até o local,antecipando logo que não havia muito chance.E,na segunda-feira registrar a ocorrência na delegacia do bairro,bem perto de casa e cuja utilidade é só essa:registrar.
Pois é.Nessa noite toda a PM estava mobilizada no tal do Marafolia.Quem precisou dela,dançou.
Tenho uma sugestão:Por que a Policia Militar não usa motos e bicicletas,em vez de aqueles carrões que bebem combustivel adoidado e não conseguem seguir esses moleques,que estão todos os dias,tardes e noites perambulando e levando o que não é seu?
P.S.Mesmo assim não me envergonho de ser maranhense,como o dono Rolex se envergonha de ser paulista.Temos é que estudar alternativas,pensar à frente,planejar;e dar nossa contribuição com a crítica objetiva,com a união entre todos.

5 comentários:

Meiroca disse...

Qta violencia!
Onde isso vai chegar?
Pelo menos tua filhinha esta' viva,
bjs

Meiroca disse...

Voltei pra te dar um abraòO pelo dia do medico q foi ontem,
meire

marilia disse...

Amiga, imagino o que vcs não passaram!
ha menos de mês, sofri situação um pouco pior, tipo sequestro relampago dentro do BB.... foi terrivel!!!
Não sei como fazer...Não acredito na policia...talvez existam bandidos melhores...
E parabéns de se orgulhar de ser quem é!
Um grande beijo!!!!

IsabelMartins disse...

Já passei por isso e acredite a polícia não moverá uma palha, eu tive a sorte de uma alma bondosa ter encontrado meus documentos e ligado pro consultório da minha médica informando o ocorrido e pedindo o telefone da minha casa pra entregar. Caso contrário teria que tirar outros documentos e ainda no futuro quem sabe responder por crimes que não cometi, pq já vi gente tendo que responder por crimes que não cometeu pq roubaram os documentos e até provar que não era ela, tu já viu né?
A sensação é essa mesmo, raiva, perda, vazio, impotência total.
E estas certinha, temos é que achar uma solução pra esses problemas e não ter vergonha de nossa origem.
Bjus e melhoras!

Marcia H disse...

nossa, cada dia que passa eu sinto mais medo de ir com a Clarinha pro Brasil.
o pior de tudo é que tem gente que vai aproveitar de tudo que era de sua filha.
por isso eu acredito que devemos por a boca no trombone sim. O Hulk está certo, eu sinto vergonha de tanta violência, pois tenho certeza q a maioria nao rouba pra ter o que comer!
bj na filha