segunda-feira, julho 26, 2010

Imagem

Pronta pra fugir.É sempre assim que ela vive.A não ser quando ela quer.Aí se aproxima,deita-se bem juntinho dos meus pés,aceita uma carinho.
Não consigo dar um nome definitivo pra ela.Mas ela não liga pra isso.
Mesmo arisca,gosto dela mesmo assim.
As férias estão acabando.Não me diverti nem descansei o tanto que queria mas valeu.Deus pra resolver uma porção de coisas,dar uns passeios e arrumar mais um pouquinho a casa.Um dia chego lá.

11 comentários:

Ivana disse...

Lindaaaaaaaaaaaaaaa!!!

Roseane, disse...

Que tal esse nome: Fujona?
As vezes essas férias são boas para ficar em casa e organizar as coisas.
Bjks e boa semana!!

http://graceolsson.com/blog disse...

Menina, que olhos.
OLha, eu fiz as fotos de um aniversário, em que, Anunci, vi uma gata com usn olhos mistos de amarelo e verdfe...kkkk
lindas as duas.....a sua e a da clietne
bjs e dias felizes

Meire disse...

Que gata mais linda! Pq nao promove um concurso para dar um nome à sua gata?

bjs

Meire

Luma Rosa disse...

Tem certeza que é "ela"?

Quando a chama, como chama?

Acho que deu nome à ela sem saber!! (rs*)

Beijus,

Mauro Castro disse...

Simpática a bichinha.
Há braços!!

Milton T disse...

Mas não deixa de ser férias não?

obrigado Anunciação

abs

Francy e Carlos disse...

Linda tua gatinha...
Estou com muitas saudades da minha que ficou em Recife...
bs para ela e para ti.

Rosamaria disse...

As férias acabaram e eu me diverti bastante com as netas, o que é uma coisa maravilhosa. Com o frio que está fazendo por aqui, a gente nem tem vontade de sair.
Tua gatinha é muito linda.
Bjim.

Blog do Beagle disse...

Estou lendo na ordem inversa das postagens. Que gato é esse? Vc tem 2 gatos, agora??? Bjs. Elza

Delafonte disse...

Cara, eu tinha um siamês macho que era muito massa! Ele costumava sumir e ficar dias sem aparecer lá em casa. Então a gente ficava se perguntando pra onde tinha parado o bichano. Ele reapareceu todo cheio de arranhões e mordidas.

Costumávamos dizer que ele era um folião perdido no carnaval, um notívago meio marginal apesar daquele ar de nobreza que é típico dos siameses. Então a gente cuidava dele, passava mertiolate, pomadinha, e ele se fazia de coitado, miava de dor. Depois que ficava bom, ele voltava a sumir. E reaparecia depois,só pra voltar a sumir de novo. Teve uma vida cheio de farra aquele bichano.