sábado, agosto 29, 2009

A TIA

Saindo do supermercado,carrinho cheio,graças a Deus,rs e garoto,vários garotos na verdade,se aproximam: -Tia,onde tá seu carro? -Não tenho carro,vou de táxi. Enquanto  fui buscar algo que havia deixado lá dentro,o carrinho ficou lá na porta,um dos meninos,evidentemente sinalizando aos outros que ele era o responsável,ficou perto com o braço em cima;e eu de longe só com um "olho no padre e outro na missa",hehe. Ao voltar dei um trocadinho para o "responsável" que saiu todo contente.Os outros então,me pediram também.Dei,só que um pouco menos,uma moedinha para cada um.De repente lá vem um menor,bem magrinho mas bem sabido: -Tia,me dá um dinheiro,tou morrendo de fome,oia como eu tou magrinho! e moleque levantou a camisa pra demonstrar. -Rapaz,deixa de mentira que tu num tá com fome é nada,toma uma moedinha.Quando eu pensava que a coisa tinha acabado,lá vem um "embaixador"-Tia,pode dar um dinheirinho também pra esse cabeça de urso aqui que precisa cortar o cabelo?e puxou o boné do lourinho cabeludo.E assim,minhas moedinhas se foram,o táxi chegou e todos ajudaram  meu amigo motorista a colocar  as compras no carro,fazendo brincadeiras,sorrindo.Ainda fizeram uma pergunta -Tia,você é evangélica? -Não,filho,não sou evangélica.Detalhe:eu estava com uma blusa com a imagem de nossa senhora bem na frente,rs.Foi um sábado bem cansativo(sempre canso nas compras,apesar de adoooraaar),mas muito gostoso.E fiquei muito bem.

8 comentários:

Ivana disse...

Anun, minha amada tia sempre teve uma relação especial com estas crianças, acho que um pouco por formação - era assistente social - e outro muito porque era uma pessoa que sabia do poder transformador do amor. Sempre que ela era abordada - e em muitas vezes eu estava junto - ela puxava, dava um abraço, alguma coisa que tivesse no bolso, etc. Um deles, não me lembro por quë, começou a ir lavar o carro dela aos sábados, depois lavava e ficava para almoçar; depois vinha mais cedo e tomava café antes, lavava o carro e almoçava... E esse menino foi "adoçando"... Passou a estudar e trabalhar, tudo com a ajuda dela... chamava até de mãe...
Desculpe escrever tanto, mas é que sua história me fez lembrar demais dela. Estes meninos viram em ti a mesma bondade que viam nela. Tenho certeza.
Beijo.

Meire disse...

Sao situaçoes pra pensar...

Bjs

http://graceolsson.com/blog disse...

Anunci, vc é, realmente, uma pessoa generosa.EU QUE O DIGA..BJS E DIAS FELZIES

Letícia Losekann Coelho disse...

Menina tu és bem generosa viu? Eu costumava dar mais esmolas para as crianças... Hoje já não dou mais tanto.
Beijos menina

zany disse...

Nunci, é triste ver a infância assim submetida ao descaso e abandono. Se eles estão na rua significa que em casa a condição de vida é precária. Dá vontade de ajudar mesmo, mas as vezes eu me pego pensando, se aqueles trocadinhos que eles recebem não vão direto para a compra de drogas. Mas enfim, como não podemos resolver os problemas do mundo, façamos um pouquinho daquilo que achamos certo. Bjs amiga!

jayme disse...

Essa é uma daquelas situações que me fazem pensar quantas décadas mais serão necessárias para que o nosso Brasil tenha o mínimo dos mínimos que uma Nação precisa ter: suas crianças na escola, alimentadas e usando essa criatividade para algo mais útil, o futuro.

Unknown disse...

Qdo a gente vê esses meninos nao dá prá dizer nao. Uma vez em Natal, coloquei um monte deles na sorveteria e cada um saiu com um sorvete.

Bjus e continue assim...

Luma Rosa disse...

Foi um dia feliz!! Um cansaço e a certeza de ter cumprido ações. O dinheiro é apenas simbólico, né?

Estava lendo as postagens anteriores, e hoje é dia do biólogo. Bora dar os parabéns para sua amiga Karlla Patrícia!!

Beijus